quinta-feira, 20 de novembro de 2008


Parece até que eu estava ali
Aos pés da cruz vendo seu sangue cair
Um sacrifício feito só por amor
Por vidas que somente lhe trazem dor
Qual a razão não consegui entender
Matar um Deus que me ensinou a viver
A salvação da qual o homem esperou
Dando seu sangue Ele nos libertou
Diante da cruz foi que eu percebi
Que a sua luz jamais irá se extinguir
E naquele mesmo instante
O véu do templo se rasgou em duas partes de alto a baixo
Fenderam-se as rochas, abriram-se as sepulturas
E os corpos de muitos santos que habitavam a cidade santa ressuscitaram
E foram vistos por muitas outras pessoas
Naquele instante eu pude então perceber
Que da sua cruz vem o eterno viver
Não foi apenas isso que Ele deixou
Deu seu Espírito como prova de amor
Diante da cruz foi que eu percebi
Que a sua luz jamais irá se extinguir

0 comentários: